Home / Como lidar com o Diabetes / A taxa de açúcar baixa do sangue afeta o ritmo do coração! Confira aqui!

A taxa de açúcar baixa do sangue afeta o ritmo do coração! Confira aqui!

Hipoglicemia severa está ligada à arritmia cardíaca! Entenda o estudo!

Pesquisa realizada em Tóquio, Japão, observou pessoas com diabetes e hipoglicemia severa e encontrou sintomas bastante comuns no grupo estudado, como hipertensão, prolongamento do intervalo QT (representa a duração da contração cardíaca) e hipocalemia (baixo nível sérico de potássio), fatores importantes que podem ajudar a explicar o porquê da hipoglicemia contribuir para as taxas cardíacas irregulares e mortalidade.

O autor sênior do estudo, Dr.Mitsuhiko Noda, assim declarou “Nossa pesquisa concluiu que a hipoglicemia severa pode, de fato, levar a arritmias letais, eventos cardiovasculares e morte posterior”.

“Tentamos procurar uma ligação entre hipoglicemia e doença cardiovascular e detectar a diferença entre os efeitos fisiopatológicos de hipoglicemia de pacientes com diabetes mellitus tipo 1 e tipo 2”, acrescenta Dr. Noda.

Participaram dessa pesquisa 414 pessoas com diabetes e hipoglicemia grave que foram atendidos nas salas de emergência entre 2006 e 2012. Os pacientes com diabetes tipo 2 eram mais velhos e os de tipo1 apresentaram maior propensão à doença cardiovascular.

Muitos pacientes com diabetes tipo 2 apresentaram hipotermia, que acabou levando à arritmia e alguns deles foram diagnosticados com uma nova doença cardiovascular. Nenhum dos pacientes com diabetes tipo1 foi diagnosticado com uma nova doença cardiovascular.

Os pesquisadores explicaram algumas das diferenças observadas entre os dois tipos de diabetes, juntamente com a hipoglicemia. “pacientes com diabetes tipo1 geralmente têm menos comorbidades (como hipertensão e dislipidemia) e possuem uma resposta mais fraca contrarreguladora para hipoglicemia… [Como resultado de] episódios frequentes de hipoglicemia”.

Pesquisas anteriores também encontraram uma ligação entre hipoglicemia noturna e arritmia cardíaca em pacientes com diabetes tipo2. O autor do estudo Dr. Simon Heller assim afirmou “Estes períodos de hipoglicemia foram associados com um risco elevado de batimentos cardíacos lentos marcados (bradicardia) acompanhados de batidas anormais. Temos, portanto, possivelmente identificado um mecanismo que pode contribuir para o aumento da mortalidade em indivíduos com diabetes tipo 2 e de alto risco cardiovascular durante a insulinoterapia intensiva”.

Outras pesquisas têm mostrado que a ocorrência de hipoglicemia durante uma doença grave pode aumentar o risco de problemas cardiovasculares, que por sua vez, pode aumentar a mortalidade. Por exemplo, um estudo realizado com pessoas com diabetes constatou que indivíduos hipoglicêmicos tiveram maior propensão a quadros de síndrome coronariana aguda em comparação aos que não apresentaram hipoglicemia.

A Síndrome do QT longo é uma entidade importante, sendo o seu reconhecimento de fundamental importância para a tomada de decisão clínica. A forma adquirida está associada a várias drogas de uso corrente e condições comumente encontradas na prática diária como, por exemplo, a hipopotassemia (um transtorno do metabolismo caracterizado por concentração do íon potássio no sangue). Em algumas situações, o aparecimento de um intervalo QT prolongado pode ser a primeira manifestação de uma doença sistêmica.

http://sociedades.cardiol.br/socerj/revista/2004_03/a2004_v17_n03_art03.pdf

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

12. canela email

Saiba mais sobre as propriedades da canela e extraia seus benefícios!

Canela – a santa especiaria Renata Carolyne Chavoni Zago* A canela é uma especiaria tradicionalmente ...