Home / Alimentação / Aprenda a usufruir dos benefícios do maracujá!

Aprenda a usufruir dos benefícios do maracujá!

Benefícios do Consumo do Maracujá

Passion fruit on banana leaf
Passion fruit on banana leaf

Tulio Lins*

Maracujá é uma fruta ácida de sabor agridoce que agrada um grande número de pessoas. O consumo mais comum é o da polpa, mas as folhas e flores podem ser consumidas na forma de chás e a casca do fruto pode ser utilizada como farinha. De maneira geral, apresenta muitos benefícios para quem a consome, incluindo a presença de vitaminas, minerais e compostos bioativos com ações antioxidantes e outras substâncias, que atuam no sistema nervoso central, com atividade ansiolítica, causando efeitos de relaxamento.

Para quem tem diabetes, o maracujá é uma ótima escolha. Além de desfrutar de todas as qualidades citadas, é uma fruta com moderada quantidade de carboidrato (12g /100g), de baixo índice e carga glicêmica, podendo ser consumida a polpa “in natura”, ou suco, sem grandes preocupações com o aumento da glicemia.

Em particular, é fonte de vitamina C, beta-caroteno (precursor da vitamina A) e polifenóis, como os flavonoides e antoxantinas. Os polifenóis são compostos de plantas que possuem uma série de efeitos antioxidantes e antiinflamatórios que, junto às vitaminas C e do complexo B atuam na imunidade, desde que o consumo da fruta esteja associado a uma dieta saudável.

A melhor forma de seu consumo é a polpa “in natura” ou suco fresco. As polpas congeladas também podem conservar muitos nutrientes. Nas preparações quentes, como molhos ou naquelas que necessitam ser levadas ao forno, podem apresentar algumas perdas de nutrientes.

A farinha da casca de maracujá é uma excelente opção para complementar as quantidades de fibras na dieta, as quais são solúveis como a pectina e insolúveis como a celulose e hemicelulose. Essas fibras possuem efeitos positivos na saúde do intestino e também podem diminuir a glicemia pós-prandial (glicemia duas horas após as refeições). No entanto, esse efeito não deve ser tomado como um substituto de medicações e, ainda, devemos ter atenção para possíveis casos de hipoglicemias.

Para obter os efeitos calmantes, utilize a folha, flor e/ou polpa diariamente no período da noite, na forma de chá e para a obtenção dos efeitos imunológicos, o uso deve ser diário também, mas aliado a um estilo de vida saudável.

A farinha pode ser usada diariamente na medida de uma colher de sopa, nas principais refeições, podendo ser acrescentada sobre os pratos principais, acompanhamentos e saladas, ou também pode ser adicionada aos sucos ou iogurtes.

É importante esclarecer que fazer doces com maracujá não diminuem a atuação do açúcar na corrente sanguínea, pois o metabolismo dos carboidratos é independente de qualquer benefício que contenha a fruta. Mesmo que o doce seja preparado com a adição da farinha da casca de maracujá, que permite um menor aumento da glicemia pós-prandial, o açúcar continua com a sua ação no sangue.

No entanto, a fruta apresenta contraindicações em seu consumo, tais como em pessoas que possuem pressão baixa. Para estes casos, ela deve ser consumida com moderação. Existem ainda raríssimos achados clínicos de alergia à fruta, sendo prudente evitar a sua ingestão.

Prefira o seu consumo dentro da temporada (aproximadamente entre novembro e março), quando a fruta tem melhor qualidade e preços mais baixos. Também consuma na versão orgânica, livre de agrotóxicos, evitando dessa forma, os prejuízos ao organismo causados pelos pesticidas.

De qualquer forma, é importante sempre consultar o médico ou nutricionista para usufruir de todos os benefícios sem qualquer risco para o organismo!

 

*Tulio Lins é Nutricionista, Doutor em Patologia Molecular e Professor da Universidade Paulista.

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

oleomeaail

Quais são as diferenças entre manteiga e os óleos de soja, de milho, de girassol, de canola e o azeite!

Tudo o que você precisa saber sobre óleos Caro leitor nosso Portal preparou essa matéria ...