Home / Exercícios Físicos / Esportes de A - Z / Aprenda as orientações corretas antes de começar qualquer atividade aquática!

Aprenda as orientações corretas antes de começar qualquer atividade aquática!

Cuidados Essenciais para a Prática de Esportes na Água

posejdon-pływanie-1

Se você tem diabetes e está pensando em se exercitar na água, seja na piscina ou no mar, preste atenção às dicas que o professor de natação Winston Boff fez questão de deixar aos leitores desse portal.

Antes de iniciar qualquer esporte é imprescindível marcar uma consulta médica a fim de que o profissional possa avaliá-lo para saber se está apto à prática de atividades físicas.

É importante que você se exercite sob a supervisão de um profissional de Educação Física.

Todo cuidado é pouco quando estivermos dentro d’água –  qualquer mal-estar pode se transformar em alto risco. Uma das questões cruciais para quem tem diabetes mellitus tipo 1 ou tipo 2 é não saber quais medidas precisam ser tomadas antes, durante e pós-treino para se sentirem mais seguros.

Antes de sair de casa, meça a glicemia!

  • Se estiver menor que 100mg/dl, ingira carboidratos imediatamente (consulte o seu plano alimentar).
  • Entre 100mg/dl e 250md/dl, não é necessário esse aporte extra.
  • Se estiver maior que 250mg/dl, será necessário dosar os corpos cetônicos na urina (cetonúria); eles fazem parte do metabolismo das gorduras e proteínas. Essa dosagem é bem simples, feita mediante fitas diagnósticas. Caso o resultado confirme a sua presença, o exercício deverá ser suspenso e o médico deverá ser avisado.
  • Na impossibilidade de realizar cetonúria, não iniciar exercícios com valores de glicemia acima de 300mg/dl.

Durante o exercício realizado dentro da água, o que se deve fazer

  • Medir a glicemia antes e após as atividades com duração superior a 45 minutos.
  • Faça a reposição adequada de líquidos, sais minerais e carboidratos. Muita atenção com os isotônicos, pois contém boa quantidade de açúcar.
  • Interromper o exercício ante qualquer sinal de hipoglicemia ou hiperglicemia, bem como se apresentar dor no peito, falta de ar desproporcional ao esforço, tontura ou mal-estar.

*Caso você não saiba, a seguir vamos elencar os principais sinais e sintomas de hipo e hiperglicemia:

Hipoglicemia: suor excessivo (impossível perceber dentro da água), palpitações, tremores, confusão mental, sonolência, falta de coordenação, náuseas e dor de cabeça.

Hiperglicemia: inquietação, nervosismo, sede, câimbras, visão turva, náuseas, dor abdominal e aumento de diurese.

Recomendações gerais na prática do exercício físico dentro da água

  • Não se exercite no pico de ação da insulina.
  • Não aplicar insulina nos músculos que participarão ativamente do exercício.
  • Não se exercitar em jejum e após uma refeição (veja no seu plano alimentar).
  • Manter sempre ao alcance alguma fonte de carboidrato (líquido).
  • Inspecionar os pés em busca de ferimentos ou bolhas.
  • Carregar sempre uma identificação pessoal na qual conste o número e nome da pessoa a ser chamada em caso de emergência.
  • Valorizar sinais e sintomas anormais durante o exercício.
  • Hidratação (em torno de 200 ml a cada 20 minutos de exercícios).
  • Atenção à temperatura da água!
  1. Piscinas destinadas a crianças acima de três anos e adultos, a temperatura ideal é de 25ºC a 28ºC.
  2. Piscinas destinadas somente para a natação de bebês (abaixo de três anos), a temperatura ideal é de 30ºC a 32ºC.

Espero que possamos ter ajudado, caso sua escolha seja se exercitar na água. E agora, você está mais seguro? Então mergulhe de cabeça e tchibum!

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

portal_DBCV_2

Confira a prática da corrida com Flávio Silveira!

Um Apaixonado pela Corrida Flávio Silveira, 36 anos, publicitário, nos contou que tem diabetes tipo 1 ...