Home / Consumidores / Confira as vantagens de consumir chá branco!

Confira as vantagens de consumir chá branco!

chá

Conheça as propriedades medicinais do chá branco

Clarissa Fujiwara*

O chá branco é uma erva obtida de brotos jovens da Camellia sinensis, planta que também dá origem a outros conhecidos chás de acordo com o processo e nível de fermentação, ou seja, branco e verde não fermentados, oolong parcialmente fermentado e, finalmente, o preto fermentado. Os brotos são protegidos da exposição à luz solar durante o desenvolvimento, dando às plantas uma aparência branca, resultante da reduzida formação de clorofila.

Dentre os seus componentes, estão presentes algumas vitaminas e dentre elas destacamos a vitamina C, responsável pela ação antioxidante, atuante no sistema imunológico, no crescimento ósseo e do tecido conjuntivo, no processo de cicatrização tecidual e na manutenção da integridade dos vasos sanguíneos. A sua deficiência causa o escorbuto e hemorragias, além de sangramento gengival.

Atribui-se à vitamina B2 (riboflavina) as funções de reparação e integridade dos tecidos, sobretudo do sistema ocular e a sua falta pode causar dermatite seborreica, fotofobia e lesões nas mucosas.

Cabe à vitamina K regular o processo de calcificação tecidual e, junto a outros nutrientes como o cálcio, mantêm a boa saúde óssea. Desempenha importante função na coagulação sanguínea, prevenindo hemorragias.

O potássio, também um dos seus componentes, atua nos processos de contração e relaxamento muscular, na regulação da pressão arterial e no equilíbrio do pH do sangue; sua deficiência leva a fraqueza muscular e câimbras.

A vitamina B9 (ácido fólico) é necessária para a formação das hemácias, participa na síntese do DNA e na gestação é fundamental para a formação e desenvolvimento do feto. A sua deficiência pode causar alguns tipos de anemia.

Finalmente, o magnésio atua como cofator em diversas reações enzimáticas do metabolismo como na produção de energia, no crescimento e nas funções de reprodução, auxiliando também na formação de tecidos e ossos.

Dentre os polifenóis, os principais são as catequinas, atribuindo a elas a capacidade de reduzir os níveis de colesterol. A ação antioxidante reduz o estresse oxidativo, induzindo à menor oxidação da fração LDL e ativação de macrófagos, fatores esses que resultam na prevenção da formação da placa aterosclerótica e, portanto, promovendo menor risco cardiovascular.

Um destaque do consumo de chá branco é atribuído à ação coadjuvante no processo de emagrecimento, pelo efeito termogênico, ou seja, incrementando em parte o gasto de energia pelo organismo, devido à presença de cafeína (presente em menor quantidade no branco em relação aos demais derivados da Camellia sinensis).

Não há na literatura extensa documentação acerca do consumo de chá branco na prevenção do diabetes. No entanto, alguns trabalhos que envolveram o consumo de chá verde demonstraram que poderia reduzir o risco de desenvolver diabetes.

De acordo com um estudo realizado no Japão, indivíduos que consumiram ao menos seis xícaras de chá verde diariamente apresentaram 33% menos risco de desenvolver diabetes tipo 2 em comparação ao grupo, que ingeriu apenas uma xícara na semana.

Adicionalmente, outro estudo demonstrou que indivíduos, que beberam chá verde regularmente por um período de uma década, apresentaram menor circunferência da cintura e gordura corporal, sugerindo o possível papel da erva na redução do risco de obesidade.

Contraindica-se o seu consumo a indivíduos hipertensos ou que apresentam doenças cardíacas. Em virtude do conteúdo de cafeína, não é indicado para pessoas com gastrite ou refluxo gastroesofágico e com distúrbios do sono.

Os taninos em excesso podem reduzir a absorção de determinados nutrientes, como o ferro, devendo ser ingerido longe das principais refeições.

Visto que possui vitamina K, não deve ser utilizado concomitantemente a agentes anticoagulantes, como a varfarina com o objetivo de não potencializar seus efeitos e interferir na coagulação do sangue.

 

*Clarissa Fujiwara é nutricionista e Mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP), Coordenadora de Nutrição da Liga de Obesidade Infantil do HC-FMUSP, Membro da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) e da American Society for Nutrition (ASN).

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

2 email

Como reverter a obesidade infantil? Confira matéria na íntegra aqui!

Obesidade Infantil   Atualmente, uma em cada três crianças no Brasil está acima do peso ...