Home / Consumidores / Planejamento proporciona segurança em qualquer ocasião

Planejamento proporciona segurança em qualquer ocasião

Dicas especiais de como lidar com o diabetes nas festinhas de aniversário!

Em festinhas de aniversário, os pais se realizam ao ver a prole se divertindo. Mas para que haja satisfação nesse momento descontraído, alguns pais, que têm crianças com diabetes, precisam administrar as orientações necessárias para que esses momentos sejam de prazer e não tragam insegurança para eles e nem para as próprias crianças.

Segundo a Dra. Lidiane Indiani, endocrinologista pediatra, “a partir dos cinco anos, a criança já mede a glicemia e mostra ao responsável o resultado apontado no glicosímetro. Aos sete anos, já pode levar a insulina para todo lugar e começa a interpretar os resultados no medidor”.

É o caso da Júlia Gomes Resende, treze anos, seis deles com diabetes tipo 1. Sua mãe Tatiane Gomes Resende, técnica de enfermagem, comenta os avanços da filha. “Tanto na escola quanto em festas de aniversário, a Júlia realiza a automonitorização e corrige os episódios de hipoglicemia com mel e mede novamente meia hora depois para saber se corrigiu certo”.

“Hoje, a Júlia utiliza o Sistema de Infusão Contínua de Insulina. Facilita a vida dela, já que consegue inserir o resultado dado pelo glicosímetro e medir a quantidade de carboidrato que fará consumo na bomba. Assim, o equipamento já programa e calcula a quantidade de insulina no sangue para injetar”, adiciona Tatiane.

“Atualmente a Júlia é super independente com a monitorização e troca de cateter. Não se priva de comparecer a festas, passeios com amigos e lida inclusive muito bem com tudo isso. Todos do seu convívio de amizade sabem da condição e ajudam lembrando para ela medir a glicemia e se alimentar caso esteja com hipoglicemia”, complementa a mãe.

Cuidados nas festinhas

Para as crianças se divertirem ao máximo sem trazer preocupações aos pais, é importante seguir algumas orientações, sem gerar inseguranças ou angústias nas famílias. A restrição de ir a uma festa só é válida quando a criança está doente, com a presença de febre ou vômito.

Dra. Lidiane sugere algumas dicas: “os pais precisam monitorar a glicemia dos filhos antes e depois das festas para ajustar o controle da glicemia; deixar a criança levar o glicosímetro; se a festa ocorrer no final do dia, o filho precisa fazer um lanche à tarde, para não ficar muitas horas sem comer e ter uma eventual hipoglicemia; se a glicemia tiver acima de 250mg/dl, aplicar a quantidade de insulina correspondente e, se estiver abaixo de 120mg/dl, comer algo para elevar um pouco resultado”.Little girl blowing out birthday candles at party with family and friends

“Outra orientação importante é que os pais devem sugerir aos seus filhos comer salgados mais cozidos, dois a três docinhos, uma fatia de bolo e consumir refrigerante sem açúcar. Se a criança comer alimentos mais gordurosos, é importante injetar a metade de insulina e medir novamente depois de duas horas e se necessário injetar mais insulina para conseguir consumir o carboidrato correspondente”, acrescenta Dra. Lidiane.

“Uma dica que também sempre dou é seguir o que faço no caso da Júlia, os pais das amigas dela sabem que ela tem diabetes e sempre se preocupam em comprar refrigerante sem açúcar. Todos eles sabem o que devem fazer se a Júlia medir e constatar hipoglicemia”, acrescenta Tatiane.

Gerenciar o diabetes exige comprometimento e esforço, independentemente da idade da criança ou do adolescente. Todo planejamento realizado nestes eventos é essencial para que os filhos possam se divertir e ter uma vida normal, sem qualquer restrição

 

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

6 museo

Descubra um Museu que tem a ver com diabetes!

O que o Museu do Amanhã tem a ver com Diabetes? Descubra aqui! Estive recentemente ...