Home / Consumidores / Entendendo o Diabetes / Conheça a prática da corrida com Ricardo Araujo!

Conheça a prática da corrida com Ricardo Araujo!

A Descoberta de um Esporte Espetacular – a Corrida!

Ricardo

Ricardo Correia de Araujo

O tempo não para! Já estou com 41 anos e desde os 14 fui diagnosticado com diabetes mellitus tipo 1. Sou engenheiro eletrônico, casado há 14 anos com a Íris e temos uma filha de 12 anos, a Júlia.

Comecei a correr em 2011 por incentivo da minha esposa, sempre preocupada com o meu sedentarismo e sobrepeso; estava pesando 90 quilos, 20 acima do meu peso ideal e atual. Nesta época, encontrava dificuldade para controlar a glicemia, e a hemoglobina glicada por volta de 8%.

Não encarei o diabetes como uma doença, ele me ensinou que tudo é possível, basta ter disciplina e dedicação.

Os 5 KM da Campanha Criança Esperança realizada no Estádio do Pacaembu foi o marco da minha primeira corrida oficial.

Lembro com saudades da infância, sempre fui uma criança ativa, gostava de jogar futebol e brincava com amigos na rua, boa parte do dia. Aos 13, comecei a trabalhar em uma banca de jornal e me tornei um completo sedentário. No ano seguinte, estava com diabetes!

Muita gente me pergunta o que a corrida me proporciona? É simples responder porque sinto muita alegria, ganho novos amigos, melhora a autoestima e facilita muito a absorção de insulina, melhorando dessa forma o controle glicêmico.

Para controlar a glicemia durante os treinos e enfrentar as provas, utilizo a bomba de infusão, reduzindo a basal entre 40 e 70% de 30 a 60 minutos antes das provas. Consumo um lanche com algum carboidrato lento e durante as corridas entre 40 minutos ou 6 km fico monitorando. Geralmente ingiro de 20 a 25g de carboidrato, normalmente em gel, bananinha e isotônico. Em caso de hipoglicemia, consumo rapadura, açúcar líquido e jujubas.

Já participei de eventos muito gratificantes como a volta à Ilha de Florianópolis 140 km ultramaratona de revezamento com a D&D Diabetes e Desportes com outros 11 Doce Amigos, quatro maratonas, muitas meia-maratonas, cinco São Silvestres, outras tantas de 10 km.

Treino geralmente cinco vezes por semana em torno de uma hora de duração. Nos fins de semana, pratico de duas a três horas. Agora, tamanho foi o empenho nos treinos para a Ultramaratona Bertioga Maresias, que no último sábado nos exercitamos por sete horas e trinta e três minutos! A corrida ocorreu no fim de outubro e foi um sucesso!

Treinar com outras pessoas que têm diabetes é fantástico, solidário e motivador. Trocamos informações e ficamos tão entrosados que falar dessa oportunidade é indescritível. É ímpar o mundo doce!

Praticar esportes é tão motivador que também encontro tempo para pedalar. Tenho um projeto que pretendo executar em janeiro de 2018 que consiste em pedalar 180 km até a Basílica de Nossa Senhora Aparecida. Ainda faço planos para aprimorar a natação e aí posso fazer um short triathlon e, quem sabe um dia, o Ironman.

Nunca encarem o diabetes como uma doença e sim como um estilo de vida que requer disciplina, autoconhecimento e autocontrole.

Quem se animar, estão todos convidados a correr comigo. Mexam-se!

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

kidss

Dia das Crianças – Você sabe qual é a origem?

Dia das Crianças – Você sabe qual é a origem? A comemoração do Dia das ...