Home / Consumidores / Depoimentos / Da simplicidade à seriedade! Acompanhe a entrevista do cantor, compositor e deputado Sergio Reis!

Da simplicidade à seriedade! Acompanhe a entrevista do cantor, compositor e deputado Sergio Reis!

Cada um de nós compõe a sua história – acompanhe a entrevista de Sérgio Reis Sergio Reis 3

Na música Tocando Em Frente, tantas vezes interpretada pelo Sergio Reis, há estrofes que podemos fazer um paralelo com diabetes: “Ando devagar/Porque já tive pressa/E levo esse sorriso/Porque já chorei demais/… Cada um de nós compõe a sua história/ Cada ser em si/ Carrega o dom de ser capaz/E ser feliz”.

Para quem não conhece o Sergio Reis, ele descobriu o diagnóstico de diabetes tipo 2 há 20 anos, quando teve uma tontura e dor nas pernas. Ele chegou a ter um derrame e felizmente foi atendido a tempo no Hospital Mater Dei de Belo Horizonte, e foi o que salvou sua vida.

Ele andou devagar para tratar o diabetes, teve pressa para voltar à sua vida, já chorou ao ter o derrame e compôs um final feliz para sua vida, ao dar volta por cima do diabetes, a continuar a fazer os shows e, ao mesmo tempo, em legislar em favor do povo brasileiro.

Portal De Bem com a Vida fez uma entrevista especial com este cantor, compositor e deputado federal tão respeitado. Confira a entrevista na íntegra:

Portal De Bem com a Vida: Como é ter diabetes e ter uma rotina de shows?

É normal. Diabetes é uma doença também que não te deixa… “Ah, eu tenho diabetes!” Para com isso! Você tem de aceitar! Toma seus remédios… tem de se alimentar, não apenas comer, tem de medir (o nível do diabetes). “Ah, Sérgio, eu tenho diabetes!”, me dizem por aí, e eu respondo: quando você mediu? “Faz uns três meses”. Eu falo logo, você vai morrer. Diabetes você tem de medir todo dia, para saber o que você pode comer, o que deve e o que não pode.

Portal De Bem com a Vida: Hoje como é lidar com diabetes, shows e ao mesmo tempo ser um deputado federal?

Não tem nada a ver. O show é uma coisa, o diabetes é outra e o deputado federal é outra. O diabetes não interfere em nada. Desde, claro, que você se cuide e mantenha seu nível de açúcar no corpo baixo, vida normal.

Portal De Bem com a Vida: O que o diabetes tem trazido de lição para sua vida?

É uma lição interessante: você se organiza na vida. Às vezes a gente vai à base do “Deus dará”, leva a vida de qualquer jeito, e com o diabetes você não pode. Tem de ter um autocontrole, isso é muito importante.

Portal De Bem com a Vida: Quantas vezes monitora a glicemia por dia?

Uma vez por dia. De manhã, caso eu queira comer um macarrão, vou lá medir. Se o diabetes estiver em nível normal, eu como, senão não como. Uso medicamento oral.

Portal De Bem com a Vida: Você tem a intenção de trabalhar com projetos de lei sobre diabetes?

É uma coisa para pensar, sabe? Eu fico com dó daquelas pessoas pobres que não têm dinheiro para comprar as fitinhas para medir a glicemia! Acho que o governo devia dar um atendimento maior nisso. Se precisar, eu entro com um projeto.

Portal De Bem com a Vida: Quais políticas públicas poderiam ser propostas pelo governo para melhorar o tratamento do diabetes?

Não é só o problema do diabetes, nós temos de ter propostas e ações de governo para todo tipo de doença, e infelizmente nós não temos. É um problema sério isso.

Portal De Bem com a Vida: Percebi que você se envolveu com a causa do câncer, que propostas na saúde há um envolvimento seu?

Eu trabalho com o câncer há mais de trinta anos. Tenho uma equipe cuidando disso, encaminhando pessoas diariamente para os hospitais, para fazer tratamento. Nós temos de dar um jeito de curar o câncer. Felizmente no nosso Hospital do Câncer de Barretos estamos correndo atrás para amenizar essa dor que atinge tantas famílias.

Portal De Bem com a Vida: Qual a mensagem que pode deixar para pessoas com diabetes?

Se cuidem! Não brinquem! O diabetes é uma areia que vai te comendo por dentro e você não percebe, vai rim, vai tudo. Então, você tem de estar sempre atento, com acompanhamento médico pra ver se os remédios estão dando certo, senão muda o tipo de remédio…faça direito! E aí você pode dizer: “Ah, não posso tomar cerveja, não posso aquilo…”, não pode mais! O que você tinha de fazer você já fez. E até pode tomar uma cerveja. Eu tomo cerveja, tomo um chopp, quando o diabetes está lá embaixo. Então eu tomo um choppinho, não deixo de viver, mas tudo comedidamente.

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

Young handsome man leaning against grey wall with arms crossed. Cheerful man laughing and looking at camera with a big grin. Portrait of a happy young man standing with crossed arms over grey background.

Saúde Masculina é o tema desta vez. Confira texto completo aqui!

Dia Internacional do Homem O Dia Internacional do Homem é celebrado anualmente em 19 de ...