Home / Consumidores / Guia de Alimentação Escolar para Estudantes com Necessidades Alimentares Especiais

Guia de Alimentação Escolar para Estudantes com Necessidades Alimentares Especiais

Guia lançado nas escolas promove acolhimento a alunos com necessidades alimentares especiais.

Maristela Strufaldi*

Estudantes com diabetes, alergia alimentar, doença celíaca, intolerância à lactose e/ou outra necessidade alimentar especial têm direito a cardápio especial de alimentação escolar.

(Leis nº 11.947/2009 e nº 12.982/2014).22

Há três anos foi publicada a Lei nº 12.982/2014, que determina a obrigatoriedade de elaboração de cardápios especiais para a alimentação escolar, ratificando e fortalecendo as diretrizes do programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e, diante dos relatos e experiências de vários municípios e estados brasileiros, foi observada a necessidade de criar pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) o primeiro Caderno de Referência sobre Alimentação Escolar para Estudantes com Necessidades Alimentares Especiais, cuja finalidade é subsidiar o profissional nutricionista na adaptação do cardápio escolar, além de apoiar os gestores no atendimento a esse alunos.

O guia elaborado será entregue nas escolas para que cada gestor e nutricionista realize a implementação conforme a realidade do serviço, de modo a promover acolhimento a tais alunos e garantir um subsídio nutricional inclusivo. Leia na íntegra aqui: http://www.diabetes.org.br/publico/images/2017/alimentacao-escolar-para-estudantes-1.pdf

Diversas estratégias e iniciativas educativas de alimentação e nutrição são frequentemente estabelecidas pelos órgãos responsáveis. No caso do referido Caderno, o foco é garantir a essa população o aporte nutricional inclusivo, a garantia de acesso ao alimento e uma padronização de apoio ao aluno.

Tudo será organizado de forma ética e respeitosa aos alunos e profissionais, que auxiliam nos cuidados e na melhora da condição clínica.

Quanto à prevenção da obesidade e do diabetes, costumamos dizer que se trata de um assunto bastante amplo e, portanto, necessita da união de estratégias educativas interdisciplinares; esse guia alimentar tem finalidade preventiva e acolhedora das pessoas, que têm patologias e que necessitam de cuidados alimentares especiais para que assim, tenham garantia de acesso à alimentação balanceada.

É inegável a importância da Educação Nutricional para minimizar riscos e unir forças na prevenção do aumento da obesidade, do diabetes e outras doenças crônicas não transmissíveis.

*Maristela Strufaldi é nutricionista, mestre em Endocrinologia Clínica (UNIFESP), Educadora em Diabetes pela IDF/SBD/ADJ e coordenadora do Departamento de Nutrição da SBD (gestão 2016-2017).

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

paulo-de-tarso

Estratégias que o programador Paulo de Tarso adotou para não se desligar dos cuidados do diabetes!

A Tecnologia a Serviço do Diabetes Paulo de Tarso, 33 anos, relata ter paixão pela ...