Home / Consumidores / Entendendo o Diabetes / Qual a relação de diabetes com hepatite?

Qual a relação de diabetes com hepatite?

Na Ponta do Dedo: Campanha alerta para a relação da Hepatite C com o Diabetes

Atualmente, o Brasil tem cerca de 2 milhões de portadores do vírus da hepatite C. Desse universo, aproximadamente 70% desconhecem que têm o vírus e apenas 10% foram tratados, pois a doença é assintomática, ou seja, o aparecimento dos sintomas é muito raro.4 email

Estudos mostram que o vírus da hepatite C – adquirido principalmente pelo contato com sangue contaminado por meio de agulhas e objetos cortantes, como o alicate de manicure, é capaz de bloquear parte da insulina, impedindo que ela regule o metabolismo da glicose no organismo, favorecendo o desenvolvimento de diabetes. Essas alterações metabólicas prejudicam o fígado, já que provocam o acúmulo de gordura. Se estiver mais avançada, causa cirrose e tem risco de desenvolvimento de câncer de fígado.  Isso pode ser evitado com o diagnóstico precoce, feito através do exame anti- HCV, onde é preciso apenas uma gota de sangue a partir de uma picada na ponta do dedo e está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS).

O Brasil é a oitava população do mundo com mais pessoas contaminadas pelo vírus da hepatite C. Segundo dados coletados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o número de pessoas que morrem por hepatite é maior do que por HIV.

De acordo com o Dr. Edison Roberto Parise, representante da Sociedade Brasileira de Hepatologia, “o vírus da Hepatite C é capaz de alterar a sinalização da insulina e induzir resistência à insulina, favorecendo o desenvolvimento de intolerância à glicose e diabetes mellitus. Estas alterações do metabolismo da glicose resultam em acúmulo de gordura no fígado (esteatose), progressão mais rápida da doença para a cirrose e maior risco de desenvolvimento de carcinoma hepatocelular. Além disso, pacientes com diabetes mellitus tipo 2 apresentam maior prevalência de infecção crônica pelo vírus da Hepatite C. A cura da infecção pelo vírus da hepatite C pode reduzir a progressão dos pacientes para o diabetes tipo 2 e também as complicações renais e cardiovasculares dos pacientes com diabetes já instalada”.

Para mudar esse cenário, as Sociedades Brasileiras de Diabetes (SBD), Hepatologia (SBH) e Infectologia (SBI) lançaram a campanha nacional de conscientização “Na Ponta do Dedo – Faça o exame. Por trás do Diabetes tipo 2 pode estar a Hepatite C”. A partir deste conceito, a iniciativa tem como principal objetivo estimular por meio de publicações nas redes sociais destinadas aos médicos e público leigo, a realização do exame que detecta o vírus da hepatite C.

A campanha foi lançada nesse dia para aproveitar o Julho Amarelo, mês de prevenção e controle das hepatites virais e a proximidade com o dia 28 de julho, data instituída pela OMS como o Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais.

O objetivo é disseminar para médicos e pacientes a importância do diagnóstico precoce e tratamento correto que tem 90% de chance de cura.

O tratamento consiste no uso de um medicamento com pouco ou nenhum efeito colateral, que deve ser tomado duas vezes ao dia, durante três meses e está disponível à população gratuitamente pelo SUS.

Saiba mais sobre a campanha acessando o site www.napontadodedo.com

Vanessa Pirolo

Jornalista, criadora do blog convivência com diabetes, tem diabetes desde o seus 18 anos, e redatora do Portal DBCV. Quer me conhecer melhor? Então, clique aqui!

More Posts - Website

Deixe Seu Comentário

comentários

Veja também

gene

Conheça a glicogenose e a ligação com diabetes!

O que é glicogenose? Sempre buscamos linkar diabetes com boa parte das notícias, que são ...